Início » Rio Criança Global – um programa de inclusão da criança no mundo

Rio Criança Global – um programa de inclusão da criança no mundo

Texto publicado em

educacao

By Via Texto | Published 13/09/2011

Dayse Alves Barbosa – Psicopedadoga

A criança aprende um idioma estrangeiro melhor do que um adolescente ou um adulto? É importante e necessário expor a criança ao idioma inglês nos primeiros anos do Ensino Fundamental? A aquisição de uma segunda língua quando a criança ainda está sendo alfabetizada em sua língua materna pode ser prejudicial ao seu desenvolvimento cognitivo? Quais vantagens advirão da aquisição do idioma inglês para a criança?

Baseando-se em inúmeras pesquisas e observações desenvolvidas por cientistas em neurolinguística, psicologia e linguística para explicar as diferenças do desenvolvimento cognitivo da criança, o Programa Rio Criança Global – lançado no segundo semestre de 2010 – tem o objetivo de introduzir o ensino de inglês nas escolas do município do Rio de Janeiro, a partir do 1º ano do Ensino Fundamental, e preparar as crianças para as Olimpíadas de 2016 e o mercado de trabalho.

É notório que o Brasil e o Rio de Janeiro estão inseridos num mundo cada vez mais globalizado e, devido à popularização da internet e ao desenvolvimento do turismo na cidade, a aquisição do idioma inglês torna-se imprescindível, por ser universal.

Não há por que temer prejudicar o desenvolvimento cognitivo da criança se o seu contato com o idioma inglês for iniciado quando ela ainda estiver em fase de alfabetização na língua materna. Ao contrário, é exatamente nesse período que o cérebro da criança encontra-se em seu momento de aprendizado máximo, pois os dois hemisférios ainda estão extremamente interligados, permitindo a maior consolidação do que for percebido ao seu redor. A criança tem mais capacidade e complexidade auditiva, portanto, mais habilidade para perceber os sons ao seu redor.

A abordagem adotada pelo Programa Rio Criança Global leva em conta que o fato de a cognição das crianças, nesta fase do aprendizado, ainda estar se desenvolvendo. Por isso, é o momento ideal para que lhes sejam apresentados os conteúdos concretos do idioma inglês, de modo que possam falar com segurança, segundo os princípios da teoria de Piaget. “O estágio operacional concreto vai dos seis aos doze anos… Ainda apresenta dificuldade em operar com princípios abstratos quando eles estão ligados a objetos específicos.”

O material didático adotado pelo programa enfatiza a natureza lúdica e sociointerativa da criança em desenvolvimento, que aprende o idioma brincando, enquanto o docente é o “professor vygotskyano” – segundo Freitas (2000), aquele que, detendo mais experiência, funciona intervindo e mediando a relação do aluno com o conhecimento. Ele está sempre, em seu esforço pedagógico, procurando criar Zonas de Desenvolvimento Proximal (ZDP’s), isto é, atuando como elemento de intervenção, de ajuda. Na ZDP, o professor atua de forma explícita, interferindo no desenvolvimento dos alunos, provocando avanços que não ocorreriam espontaneamente.

O Programa Rio Criança Global promove total interação entre os docentes de língua inglesa e fornece amplo apoio pedagógico, através de encontros de capacitação, para que as crianças possam avançar em seu desenvolvimento cognitivo para o aprendizado do inglês. Nesses encontros, são discutidas as diferentes formas de utilização do material didático para motivar as crianças e permitir que a aquisição do idioma se processe de forma eficaz.

As crianças do 1º segmento do Ensino Fundamental são, em sua maioria, extremamente cinestésicas – são pulguinhas que não param quietas. Portanto, a abordagem do programa leva em conta essa energia do movimento através do método desenvolvido por James Asher, chamado Total Physical Response, que é baseado na coordenação de fala e ação. As atividades que associam o movimento ao inglês são extremamente bem-sucedidas: jogos com objetos, figuras, cartazes, imitações, pequenas teatralizações, música e elaboração de projetos.

Os vídeos e fantoches – já usados no programa – também são excelentes ferramentas para motivar a criança a interagir, enquanto estuda inglês. Em breve, os jogos de computador serão inseridos no 1º segmento, por meio do projeto Educopédia, que já atende o 2º segmento.

As crianças têm muita facilidade na aquisição do idioma, quando a abordagem da aula leva em conta sua participação no processo de construção da linguagem por meio das atividades estimulantes que reproduzem brincadeiras e ambientes autênticos.

Ao apresentar o idioma inglês da forma adequada ao desenvolvimento da oralidade, o Programa Rio Criança Global contribui ainda mais para a capacitação do futuro adulto, aumentando sua autoestima e suas chances de obter uma melhor colocação no mercado de trabalho, tornando-o um cidadão do mundo globalizado.

Dayse Alves Barbosa – Psicopedadoga. Professora de Inglês do Programa Rio Criança Global do 1º Segmento na E.M. Prudente de Moraes. Professora de inglês no Curso Red Balloon para crianças e adolescentes. Atualmente, também educopedista apaixonada por tecnologia na educação.

Fonte:

FREITAS, M. T. de A. 2000. As apropriações do pensamento de Vygotsky no Brasil: um tema em debate. In: Psicologia da Educação. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia da Educação. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, n.10/11: 9-28.

Anúncios

1 Comentário

  1. acimaria disse:

    gostaria de baixar as atividades mas não consigo….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: